UniSecal realiza ‘II Fórum de Justiça Restaurativa e Direitos Humanos’ em setembro

Publicidade

Atividades acontecerão na UniSecal, OAB e Cine Teatro Pax

Evento contará com a participação de Juíza, doutores, mestres e especialistas na área. Inscrições e envio de trabalhos já podem ser efetuados

Redação JáSabes? com Assessoria

O Centro Universitário Santa Amélia (UniSecal), em parceria com o Centro Judiciário de Soluções De Conflitos E Cidadania (CEJUSC-PG), Instituto Mundo Melhor (IMM) e Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (PPGCSA-UEPG), realizará, em 9 e 10 de setembro, o ‘II Fórum de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos e Direito Humanos’. Tendo em vista que a UniSecal tem se consolidado como uma Universidade Restaurativa, o evento tem como objetivo reunir estudiosos, profissionais e interessados no assunto, a fim de aprofundar e divulgar conhecimentos acerca dos métodos consensuais de solução de conflitos e direitos humanos.

Durantes os dias do ‘II Fórum’ acontecerão palestras, oficinas e apresentação de trabalhos acadêmicos e/ou boas práticas da Justiça Restaurativa, com profissionais da cidade de Ponta Grossa (PR) e região dos Campos Gerais. Com a coordenação das professoras Ma. Renata Young Blood e Dra. Glaucia Mayara Niedermeyer Orth, o foco do evento também se amplia para temas relacionados aos Direitos Humanos, visto que o olhar restaurativo sobre os conflitos perpassa pelo resgate de valores humanos.

De acordo com a professora Renata Young Blood, o ‘II Fórum’ pode promover quatro significativos impactos em nossa sociedade. “Primeiro, porque coloca à disposição métodos mais adequados à solução dos conflitos, o que possibilita a propagação da cultura da paz. Segundo, porque compartilha com os vários setores da comunidade, boas práticas que poderão ser aplicadas nestes ambientes. Terceiro, pelo fortalecimento da metodologia como um contraponto à punição e à vingança como paradigmas para resolução de conflitos. E quarto, por instruir futuros operadores que são formados com a perspectiva da cooperação e solidariedade para a compreensão do Direito”, explica a também coordenadora do curso de Direito da UniSecal.

Programação

Com a participação de inúmeros profissionais, desde Juíza até especialistas, mestres e doutores na área, o evento acontecerá em três lugares distintos. Confira abaixo a programação:

  • 9 de setembro (segunda-feira)

Palestra de abertura com o tema ‘Justiça Restaurativa enquanto mudança de paradigma e suas implicações para as políticas públicas’. A atividade será mediada pela Juíza de Direito do Trabalho do Estado do Pará (TPJA), titular da 5ª Vara Cível e Empresarial/Infância, Juventude e Interditos e coordenadora do CEJUSC da Comarca de Santarém, Ma. Josineide Gadelha Pamplona Medeiros. A palestra acontecerá no Cine Teatro Pax (Rua Dr. Antônio Russo, 28, Oficinas, Ponta Grossa/PR), a partir das 19h.

  • 10 de setembro (terça-feira)

No auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (Rua Dr. Leopoldo Guimarães da Cunha, 510, Oficinas, Ponta Grossa/PR), às 9h, a doutora e mestra em Sociologia da Educação pela Universidade de São Paulo (USP), Dra. Petronella Maria Boonen, palestrará sobre a ‘Não-Violência como princípio da Justiça Restaurativa’. A pesquisadora tem trabalhos realizados em Guatemala, Peru, Colômbia, Argentina, Uruguai, Paraguai, Romênia, Bolívia e Áustria.

Já no período da tarde, das 14h às 17h, acontecerão as apresentações de boas práticas e/ou trabalhos acadêmicos. E por fim, à noite, das 19h às 21h30, serão realizadas 28 oficinas. Ambas as atividades ocorrerão no Campus III da UniSecal (Rua Júlio de Castilho, 642, Centro, Ponta Grossa/PR).

Para a professora do curso de Direito do centro universitário, Glaucia Mayara, a participação de toda a comunidade acadêmica, seja apresentando trabalhos ou envolvendo-se como ouvintes nas oficinas e palestras, é importante no sentido de que os participantes vislumbrem o seu papel nesta forma de justiça. “Os métodos consensuais de solução de conflitos têm mudado o paradigma da justiça, devolvendo aos envolvidos a possibilidade de construir, em consenso, soluções para seus problemas e atendendo às suas necessidades. O Fórum contribui para a discussão dessas metodologias, permitindo aos acadêmicos, pesquisadores e professores, uma maior proximidade com o assunto”, salienta Orth.

Inscrições

As inscrições de trabalhospara o ‘II Fórum’ se encerram em 4 de agosto e tem o investimento de R$ 30. A matrícula inclui a apresentação e o acesso à programação completa do evento, com direito a um certificado de 20h para aquele que participar de todas as atividades. As produções devem ser enviadas para o e-mail forum.academico@professorsecal.edu.br, de acordo com as normas para submissão de trabalhos.

Já para a participação como ouvinte, o evento não tem custos e as inscrições se encerram em 6 de setembro. Os participantes podem se inscrever em até duas oficinas. Ao final das atividades, aquele que participar de toda a programação receberá um certificado no total de 15h.

Outras informações sobre o ‘II Fórum de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos e Direitos Humanos’ no site da UniSecal (http://unisecal.edu.br/forum-de-metodos-consensuais-de-solucao-de-conflitos-e-direitos-humanos/) ou no telefone da Central de Relacionamento da instituição: (42) 3220-6700. O número é o mesmo para ligações ou mensagens via WhatsApp.

Publicidade

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.